Gosto duvidoso para títulos!

Escrever é um processo engraçado! Às vezes ouço o trecho de uma música, vejo uma imagem em algum lugar na Internet ou em uma conversa sobre qualquer assunto aleatório, a ideia nasce. Simplesmente uma cena brota em minha cabeça!

Depois eu começo a prestar atenção nesse fragmento e ele cresce, toma forma e passa a existir em quase sua totalidade!! Ajusto coisas aqui e ali, travo uma briga com minha história e meus personagens e voilà! Mais um livro pronto!

Talvez não seja exatamente assim, mas também não é muito diferente desse “resumão” que as coisas funcionam. Cada um tem um processo criativo, mas eu sinto uma certa invasão (diria quase possessão) das minhas histórias em minha mente.

Certa vez, um amigo disse que parou de escrever um livro porque achou que estava ficando doido. Relatou que chegou ao absurdo de discutir com seus personagens… – (“cri, cri…” – barulho da minha mente em branco…) -Se eu parasse de escrever por um motivo desses, não tinha um livro pronto, mas não posso negar que algumas histórias nascem com uma intensidade avassaladora! Chegamos a assustar com a vida contida nelas!

Bem, o assunto nem era esse.

Gosto duvidoso para os títulos das minhas histórias? Estou pensando seriamente a esse respeito. Meu processo criativo é louco, mas colocar títulos nos meus livros é um verdadeiro tormento.

“Minha Cinderela Interior é um livro de auto-ajuda?”  Não. Na verdade é um romance erótico.

“Minha Cinderela Interior é um livro que trata do despertar de uma menina? Como pode ser um livro erótico?!” Pode ser encarado como um “despertar”, mas não de uma menina. ..

“Minha Cinderela Interior tem haver com o estereótipo do complexo de princesa que as garotas são levadas a desenvolver hoje em dia?” Que? Definitivamente não entendi essa pergunta…

“O título passa que é um romance água com açúcar de uma menina… Fora que a capa é cor de rosa.” Já entendi. Além do título passar a impressão de uma coisa que não é, o meu gosto para a capa também entrou em pauta, mas vamos deixar esse detalhe para depois.

Como disse, acho um tormento criar títulos para minhas histórias. Fico dando voltas, imaginando o que traduziria melhor o contexto daquele enredo, o que ficaria chamativo, legal e… nada vem.

O Protetor – pequeno. Incesto – óbvio. Minha Cinderela Interior – auto-ajuda. Amor Verdadeiro – insosso. Sou Teu Rei e Teu Escravo – grande. Guardiões – A Divisão dos Mundos – ??? (esse ninguém opinou, seja o primeiro) e Guardiões – As Alianças Místicas – o mesmo caso do anterior. Tenho outros dois, mas não me aventurei em colocar título ainda.

Fazer o que? Estou começando a ponderar o caso.


Retrospectiva 2012 – Blog Graziella Mafraly

Feliz Aniversário Atrasado!!
Um ano de Blog!!

 

O ano passa voando mesmo! Não estou falando isso porque já é Dezembro e eu estou preocupada com o final do ano batendo à porta. Na verdade, eu estou abismada porque meu blog completou 1 ano de vida em 12 de Outubro e eu nem vi!!

Fiz aniversário e não percebi?!! Credo!

Fazendo as contas foram 104 publicações no ano, uma média de 2 post por semana. Pouco, já que percebi que Agosto e Outubro foram os meses que menos escrevi! Não é a toa que perdi o aniversário do meu blog…

Posso falar sobre problemas pessoais que levaram-me a não conseguir nem chegar perto do computador, ou falar do livro que estou escrevendo no momento, mas fazendo um balanço, ainda é pouco. Por outro lado é muito!

Quando comecei não imaginei que em 1 ano eu teria mais de 5.000 visitantes! Quem está acostumado a gerenciar um blog pode dizer que esse número é uma migalha perto do fluxo que muitos blogs fazem diariamente, mas para alguém que começou sem entender quase nada de computadores e Internet, estou satisfeita com o número de visitantes.

Se em 2013 eu levar meu blog com mais afinco e não deixar determinados problemas pessoais intervirem, posso dobrar esse número. Ainda é pouco? Talvez, mas para qual realidade?

Minha trajetória muito louca…

27 de Outubro de 2011 – Registro na Biblioteca Nacional do meu primeiro livro (foto com cara de boba!). Depois de tantos anos escrevendo e guardando papel na gaveta, dei o primeiro passo. O registro saiu só em 29 de Dezembro, mas foi como se tudo estivesse desenrolando para minha jornada começar no ano que estava entrando!

Postei o primeiro capítulo de Minha Cinderela Interior, fiz contato com inúmeros blogs para divulgação, mas até então meu livro estava em PDF e poucas pessoas deram-me a oportunidade de fazer a resenha do meu bebê.

01 de Fevereiro de 2012 – Saiu a capa do livro (com muito pitaco meu). Sei que muitas pessoas não gostaram dela, mas pareceu perfeita naquele momento! Certo, tenho que mudar e desapegar, mas o carinho pela capa ainda é um empecilho para eu conseguir fazer isso. Um livro não deve ser julgado pela capa, mas ela é o primeiro atrativo para o leitor dar a chance de, ao menos, ler a sinopse!

27 de Março – A Primeira Resenha!! Minha madrinha Valerie Ortega do blog Brilho da Estrelas foi maravilhosa comigo. Foi a primeira pessoa que aceitou minha proposta de resenhar pelo PDF e eu ainda estou devendo um exemplar do meu livro… vou pagar minha dívida em breve.

29 de Abril, lançamento oficial do livro pela Editora PerSe. Continuem comprando!!

Depois do lançamento fui presenteada por mais duas resenhas, a da dinda Pollyanna do blog Momentos de Leitura e da dinda Verônica Sobreira do blog Tribo do Livro. Inclusive, foi a Verônica que organizou o primeiro Book-Tour do meu livro e assim Minha Cinderela Interior foi agraciada com vária resenhas.

Depois dessa correria recomecei a escrever e o blog ficou meio de lado, mas 2013 está chegando e eu já planejei coisas para esse novo ano, assim, espero que 2013 seja maravilhoso para todos nós.


Livros gays, Histórias Homoeróticas, Homo-afetivas, Boy’s Love ou Yaoi

Novaki

Junjou Romantica - Anime

Todos esses são termos para designar quando o assunto é romance entre pessoas do mesmo sexo, no caso, homens. Sim, quando se trata de mulheres, os dois últimos termos mudam.

O primeiro livro que lancei contém cenas picantes, narradas em primeira pessoa. A maioria disse que gostou, que estão bem empregadas no contexto e que não são vulgares. Claro que era isso que eu almejava quando ousei escrever sobre sexo de forma mais tranquila, mas querer e conseguir são coisas distintas.

Todos sabem que Minha Cinderela Interior, apesar de ser o primeiro livro que lancei, nem de perto foi o primeiro livro que escrevi. Ele é uma história mais curta, denso emocionalmente, mas de leitura leve. Um romance hétero, que aborda diversos temas complicados, mas com uma pitada de bom humor. Fiquei satisfeita com o resultado.

Passeio por gêneros completamente diferentes, e estou aprendendo a separar as coisas de forma tão incisiva, que até eu mesma acabo assustando. Escrevi algumas coisas no campo homo-afetivo e sinto que meus romances estão amadurecendo nessa área.

Há algum tempo, imaginei que seria difícil eu assinar determinados romances sem ser com um pseudônimo, pois tinha medo do preconceito que poderia sofrer, mas isso nunca foi em relação as minhas histórias gays. Olhando para trás, chego achar isso engraçado. Hoje, quero que meus leitores saibam que escrevo sobre tudo, de literatura fantástica a homo-afetiva, e para isso acontecer, estou desenvolvendo um projeto com um site que eu amo.

2013 promete!


Pesquise Antes de Editar

Quando fui editar Minha Cinderela Interior fiz uma boa pesquisa sobre Editoras, preços, Editoras por Demanda, Editoras em Parcerias e outras coisinhas mais. Postei sobre o registro na Biblioteca Nacional, ISBN e até falei sobre a parte da divulgação que nós autores temos que fazer.

Essa semana, pela rede Linkedin, uma matéria acabou chamando minha atenção. O título é: “CUIDADO com a LP-Books (Editora LivroPronto)!!”

 Trata-se de uma denúncia, onde a autora Geyme Lechner conta como foi o problema que vivenciou ao editar seu livro com essa empresa. Além dela mesma ter que revisar e corrigir seu romance, o que constava no contrato que a editora faria, muitos outros problemas ocorreram.

“Os livros que paguei para publicar chegaram até mim, borrados de tinta, sujos, com folhas caindo do miolo, páginas em branco, numeração saltando de 100 para 200. Reclamei com o pessoal da editora, e para variar, uma vez mais, ninguém se responsabilizou pelo ocorrido, tive varias “explicações”, mas nenhuma solução.”

 Depois de muito reclamar, ela recebeu um e-mail do Sr. João Antonio de Carvalho (Editor Responsável da empresa em questão). Gente, vocês precisam ver o tamanho do desrespeito que a Geiyme, enquanto cliente, foi tratada… Claro que o caso acabou na justiça, pois só assim para resolver.

Fiquei imaginando, eu, escritora iniciante, sonhando em ver meu “filhotinho”  ganhar forma, toda feliz por ter conseguido de uma forma ou de outra editar meu livro… fiquei perplexa! O abalo emocional, o sonho quase sendo dissolvido diante dos meus olhos, a amargura de não ter uma resposta decente e… fora o grande desaforo!!

Essa foto de cima, retirei do blog da escritora, mas tem mais, chega a doer o coração! Para quem quiser ler a matéria na íntegra, é só clicar nesse link:  “Blog Boutique de Ideias.”

Fica a dica da Geyme para todos nós autores: Antes de publicar com determinadas editoras sob demanda, pesquise antes, averigue, pergunte para quem já publicou com a mesma para não correr o risco de comprar gato por lebre e sair na pior… Da boca para fora, todas têm as mesmas palavras prontas: “Somos respeitáveis, temos experiência, somos isso, aquilo…”!!


Revisão de Textos

Todo escritor passa pela infernal revisão de textos. Claro que não são apenas os escritores, eu sei disso.

Quantos alunos que estão para entregar seus trabalhos de conclusão de curso na faculdade, não precisam, além de revisão, de uma boa diagramação? Precisamos colocar nossos textos enquadrados nesta ou naquela norma.

Eu escrevo muito, mas não vivo sem meu corretor ortográfico ligado. Quem dera a ortografia fosse o único problema…

O meu “bicho papão” chama-se GRAMÁTICA!! Essa danadinha tem perseguido minha vida desde o colégio. Quantas vezes leio e releio determinadas regras, mas vivo colocando o “me” nos lugares mais improváveis para quem tem uma relação mais intima com minha perseguidora (a gramática)?

Antes de lançar Minha Cinderela Interior, reli o livro a procura de erros mais de seis vezes! Passou pela mão do meu marido (que é muito bom em português) e até fiquei deprimida em ter que usar uma tal de mesóclise que acabou gerando um: “far-me-ia” ou outro bicho estranho qualquer. Tudo em nome da gramática.

Escrever corretamente é importante. O pessoal pode fazer atrocidades no MSN, e-mails particulares ou em suas anotações pessoais. Só que você tem responsabilidade de escrever corretamente quando monta um blog (que pode ser lido em qualquer parte do mundo), quando escreve um livro (mesmo tendo liberdade de escrever algumas coisas erradas quando se trata de diálogos, pois os personagens podem falar errado, usar gírias e trocar tudo de lugar…), quando entrega um trabalho na faculdade ou quando escreve um simples e-mail dependendo para quem é e qual sua finalidade.

Já sei, você achou um erro no que eu escrevi. Acredito. Por esse motivo, precisamos em muitas situações de um profissional para fazer nossas revisões. No meu livro, umas das pessoas que fez a resenha alertou-me que eu deveria verificar alguns errinhos bobos que ainda estão lá. Podem ser “bobos”, mas o que não pode é estar lá.

Você leu até aqui? Fico feliz. Comente o post e se precisar de um bom profissional para sua revisão ou diagramação procure:

Neusa Olimpio, que além de ter um blog interessante sobre o assunto, oferece seu serviço nessa área. Entre em contato pelo e-mail willolimpio@ig.com.br 

ou

Verônica Sobreira que é resenhista do blog Tribo do Livro e também  trabalha com revisões. Seu e-mail é veronica@tribodolivro.com


Graziella Mafraly em Parceria com Segredo em Livros e Fleur de Lis

Pessoal, vamos falar um pouquinho de parcerias. Certo, eu mal sei como funciona, mas já percebi que é muito legal você ter blogs parceiros. Você acaba formando um circulo de amizade bem bacana na internet  e quando vê essas pessoas fazem parte da sua vida.

Com o book-tour de Minha Cinderela Interior que minha madrinha Verônica Sobreira organizou pelo blog Tribo do Livro, estou conhecendo mais pessoas incríveis a cada dia.

Esta semana recebi um e-mail da Fernanda Camilo, do blog Segredo em Livros e já estamos firmando a nossa parceria (ela está me explicando uns detalhes que desconheço, mas sei que vai virar legal).

Também estou fazendo parceria com a linda da Bruna Rodrigues, do blog Fleur De Lis, que fez a ultima resenha da Minha Cinderela Interior. Ela até mencionou em fazer uma entrevista comigo! Nossa, estou ficando importante!

Claro que todas essas coisas me deixam muito feliz. Tem como não ficar?

Espero que você que curte meu blog e sempre faz um visita, também passe nos blogs padrinhos e parceiros. Tenho certeza que vai gostar de todos eles. O link está na barra lateral à direita (alguns tem banner).


Tribo do Livro – Resenha de Minha Cinderela Interior

Primeiramente eu tenho que pedir desculpas, pois eu sei que dei uma sumida, mas depois explico o motivo. O que tenho para contar agora é sobre a nova resenha de Minha Cinderela Interior, feita por Verônica Sobreira, no blog Tribo do Livro.

Além de ser uma de minhas madrinhas, é Verônica quem organizou o primeiro Book-Tour da Cinderela Interior. Na verdade, a resenha saiu na semana passada, mas eu não tive tempo de falar a respeito até então (perdão!!).

Estou recebendo muitas críticas positivas nas resenhas e isso está massageando minha auto estima. Sou obrigada a dizer para a minha Cinderela interior que ela pode dar saltinhos de felicidade, pois o livro está encantando muitas pessoas.

Quero agradecer cada comentário que recebi até hoje e pedir que vocês continuem comentando, pois isso é algo especial para qualquer um que escreve um blog. Comentem, comentem, comentem!!

Aqui, uma palhinha das palavras de Verônica Sobreira:

“O mito da Cinderela é algo que ronda o imaginário feminino. Na infância, na adolescência e  até mesmo na vida adulta, toda mulher sonha em encontrar seu príncipe encantado. Por mais que as mulheres hoje em dia sejam mais independentes, há em nós um Q de fantasia e amor que povoa nossa imaginação. Cinderela é um conto de fadas que trata de uma menina que mesmo sendo “borralheira”, encontra o seu príncipe. A narrativa  por si só, já é um exemplo de como uma mulher deve lutar por suas opiniões e desejos sem ter medo de ser feliz.”


Graziella Mafraly e Minha Cinderela Interior – O Primeiro Exemplar do Primeiro Livro

Graziella Mafraly e Minha Cinderela Interior

Há alguns dias atráz eu tive uma grande surpresa! Acordei com a campainha (falar a verdade, nem era tão cedo…) e, mesmo com a cara amarrotada, fui atender o portão.  O Correio me trouxe o presente que o maridão encomendou. O primeiro exemplar do meu primeiro livro!!

Certo, eu sou uma manteiga derretida quando o assunto é filme. Choro e nem disfarço mais, pois não adianta mesmo, já que todo mundo parece que fica de olho em mim. Só que na vida pessoal, só choro se for de raiva (rs…). Tenho raiva disso acontecer, pois parece que bem no meio da discussão, você amoleceu. Não se enganem, as lágrimas são a esteriorização de querer pegar a pessoa pelo pescoço e, infelizmente, não poder. Só que chorar de felicidade, foi a primeira vez que aconteceu!!

Quando peguei meu livro nas mãos, olhei para a capa dele e senti seu cheiro… foi mágico!! Não imaginei que uma pessoa pudesse sentir-se tão realizada, feliz e completa com algo aparentemente “normal”. Escrevo a tanto tempo, mas ver esse trabalho transformado em um livro de verdade foi lindo!!

Na foto estou com cara de quem acabou de acordar e chorar, mas com certeza, naquele momento, eu era a pessoa mais feliz de todo o mundo!!


Acabei decidindo por Incesto!!

No dia 29 de Abril foi lançado o meu primeiro livro “Minha Cinderela Interior” pela Editora PerSe!! Só que isso você já sabe.

Depois de tanta preparação, pesquisa pela melhor editora, revisão, diagramação, desenvolvimento de capa, divulgação… nossa! Agora vem uma nova etapa!

Para falar a verdade, fiquei imaginando qual seria o próximo livro que eu deveria trabalhar. Certo, estou rabiscando algumas outras ideias, mas já tenho outros livros prontos que posso lançar dento de mais alguns meses.

Em 12 de Outubro de 2011 comecei meu blog. Tinha um mundo novo bem na minha frente e eu precisava trilhar esse caminho que escolhi. Seis meses depois, estou decidindo qual será meu próximo lançamento.

Descobri pelo Google Analytics, que muitas das minhas visitas vem de uma palavra chave muito importante: Incesto. Já que o pessoal pesquisa tanto essa palavra, então acabei decidindo por meu livro INCESTO!!

Novembro de 2012, você pode se apaixonar ou odiar esse romance!! Só garanto que não ficará indiferente!!

“Samanta cresceu ouvindo a frase: “Os homens não prestam! Eles usam as mulheres e depois chacoalham o paletó, e vão embora!”. Claro que na época de sua mãe e avó, os homens usavam mais paletó do que hoje em dia, mas cresceu com a ideia de que seria usada e jogada fora, pois algum espertalhão tiraria sua virgindade, partiria seu coração e a abandonaria. Mas não foi bem assim…”


Primeiro Book-tour de Minha Cinderela Interior – Participe!

O blog literário Tribo do Livro está organizando o primeiro book-tour do livro Minha Cinderela Interior. Minha madrinha Verônica Sobreira encabeçou, esta semana, um projeto referente as obras de novos autores nacionais.

Se você estiver interessado(a), clique no link abaixo e saiba como participar:

http://www.tribodolivro.com/2012/05/book-tour-minha-cinderela-interior.html

Estou feliz e ansiosa por participar deste book-tour. Até agora recebi elogios referente ao que escrevi (o que me deixa orgulhosa), mas estou aberta às críticas, pois cada vez que leio alguma coisa sobre o meu trabalho, sinto que estou crescendo enquanto profissional.

No final do book-tour, o exemplar será sorteado entre os participantes. Boa sorte a todos(as)!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...