Graziella Mafraly

Às vezes os problemas pessoais nos tiram do chão e é isso que está acontecendo comigo ultimamente. Gostaria de pedir desculpas ao pessoal que visita meu blog, mas estou nesse momento de vida que nada funciona. A saúde do meu pai anda periclitante e quem anda quase morrendo sou eu.

Correndo de uma depressão que insiste em perseguir-me há anos e refugiando-me no mundo da fantasia (que significa: “escrevendo para sair da sintonia maléfica”) eu ando aos trancos e barrancos. Vamos ser otimistas, os problemas acabaram levando 14 quilos embora! Não é nada para comemorar, pois quando um gordinho perde esse peso, o máximo que as pessoas pensam é: “Nossa, tem alguma coisa diferente em você, mas ainda não sei o que é.”

Isso, definitivamente, não é uma continuação de Minha Cinderela Interior, pode acreditar. Entrando nesse assunto, algumas pessoas já perguntaram se a personagem Laura tem haver comigo. Tive uma adolescência rechonchuda, uma vida adulta rechonchuda e provavelmente (se tudo der certo) terei uma velhice rechonchuda. Algumas pessoas estão gordas e outras são gordas, a diferença é gritante.

Voltando à Laura, claro que tive experiência pessoais para montar a personagem, mas tenho amigas gordinhas, minha irmã gordinha (que emprestou as mãos para a capa do livro) e as reclamações são muito parecidas, então nasceu a Laura.

Certa vez comentei que Minha Cinderela Interior é um livro de “desestresse” e é verdade. Tinha acabado de escrever um livro denso (Guardião – As alianças Místicas) e precisava descansar a cabeça. Foi nesse momento que eu quis escrever um romance erótico, em primeira pessoa (que não é meu estilo) e curtinho. Foi divertido escrever sobre a Laura, mas juro que chorei para escrever a cena que ela pega o ônibus…

Bem, quem sabe eu aproveite essa fase para escrever outro livro divertido? Deixei a administração do blog da Duo AF, pedi férias da Gangue do Livro Homo (Perdão Kiko!!) e estou tentando colocar a casa (cabeça desvairada) em ordem. Detesto deixar as coisas pela metade, mas se eu continuasse apertando esse parafuso… Por esse motivo eu estou um pouquinho sumida.

Pelo menos eu sou otimista. Escorrego, quando caio – primeiro dou risada – e levanto. Certo, posso até sair meio “manquitola”, batendo a sujeira da roupa, mas não vou ficar ali chorando, esperando alguém estender a mão para ajudar. Afinal, o orgulho leonino é terrível…

 


Pesquise Antes de Editar

Quando fui editar Minha Cinderela Interior fiz uma boa pesquisa sobre Editoras, preços, Editoras por Demanda, Editoras em Parcerias e outras coisinhas mais. Postei sobre o registro na Biblioteca Nacional, ISBN e até falei sobre a parte da divulgação que nós autores temos que fazer.

Essa semana, pela rede Linkedin, uma matéria acabou chamando minha atenção. O título é: “CUIDADO com a LP-Books (Editora LivroPronto)!!”

 Trata-se de uma denúncia, onde a autora Geyme Lechner conta como foi o problema que vivenciou ao editar seu livro com essa empresa. Além dela mesma ter que revisar e corrigir seu romance, o que constava no contrato que a editora faria, muitos outros problemas ocorreram.

“Os livros que paguei para publicar chegaram até mim, borrados de tinta, sujos, com folhas caindo do miolo, páginas em branco, numeração saltando de 100 para 200. Reclamei com o pessoal da editora, e para variar, uma vez mais, ninguém se responsabilizou pelo ocorrido, tive varias “explicações”, mas nenhuma solução.”

 Depois de muito reclamar, ela recebeu um e-mail do Sr. João Antonio de Carvalho (Editor Responsável da empresa em questão). Gente, vocês precisam ver o tamanho do desrespeito que a Geiyme, enquanto cliente, foi tratada… Claro que o caso acabou na justiça, pois só assim para resolver.

Fiquei imaginando, eu, escritora iniciante, sonhando em ver meu “filhotinho”  ganhar forma, toda feliz por ter conseguido de uma forma ou de outra editar meu livro… fiquei perplexa! O abalo emocional, o sonho quase sendo dissolvido diante dos meus olhos, a amargura de não ter uma resposta decente e… fora o grande desaforo!!

Essa foto de cima, retirei do blog da escritora, mas tem mais, chega a doer o coração! Para quem quiser ler a matéria na íntegra, é só clicar nesse link:  “Blog Boutique de Ideias.”

Fica a dica da Geyme para todos nós autores: Antes de publicar com determinadas editoras sob demanda, pesquise antes, averigue, pergunte para quem já publicou com a mesma para não correr o risco de comprar gato por lebre e sair na pior… Da boca para fora, todas têm as mesmas palavras prontas: “Somos respeitáveis, temos experiência, somos isso, aquilo…”!!


O Fantástico Mundo da Leitura – Resenha de Minha Cinderela Interior!

 Natallie, do Blog Literário “O Fantástico Mundo da Leitura”, postou hoje a mais nova resenha de Minha Cinderela Interior.

Objetivamente, Natallie traçou o perfil de Laura e Victor de forma simples e apaixonante.

Estou lisonjeada por suas palavras. Confiram um pedacinho, mas não esqueçam de ler o texto na íntegra (é só clicar na figura!)

“O título deste livro é bastante sugestivo. A protagonista sofre de um “complexo de Cinderela” (mais ou menos). No início, fiquei com muito pé atrás com Victor, e comecei a ficar com raiva achando que ele fosse brincar com os sentimentos de Laura, mas o que me surpreendeu foi sua honestidade desde o início. Também foi muito fácil se identificar com Laura (que menina aos dezenove anos não se sente insegura da aparência?). A narrativa leve torna a história muito boa. Adorei.” – Natallie.