Ampliopia (Olho “preguiçoso”) – Tampão no olho é a cura!

Minha irmã é mais nova que eu sete anos. Esses dias ficamos conversando no portão de casa, pois ela insistia em dizer que já ia embora.

Conversa boba vai e conversa boba vem, ela contou que um dia desses foi ao posto de saúde onde ela trabalha uma garotinha com tampão no olho. A garotinha estava com aquele ar de tristonha, provavelmente por ter que tomar uma vacina referente a idade dela (não devia ter mais do que cinco anos).

Na intenção de descontrair a menina, minha irmã falou sobre seus óculos cor de rosa e de como ela estava linda com eles. Disse que lembrou de mim, pois eu também usava tampão quando era pequena. Eu tinha estrabismo, dentro de outras coisinhas mais em relação a minha visão, tanto que uso óculos desde os dois anos de idade.

No final, essas lembranças deixaram-na emocionada, tanto que acabou chorando no serviço (e no portão de casa também). TPM á parte, um amigo dela perguntou o motivo da comoção e depois de ouvir a história chegou a imaginar que ela estava falando da irmãzinha mais nova…

O caso não é para tanto. Com tudo isso, acabei relembrando da época que usei o dito tampão. Minha mãe recortava as figurinhas dos gibis para colar por dentro do tampão para ficar mais chamativo (ou algo assim). Eu odiava o Tio Patinhas, pois ele tem o traçado fino, sem muitas cores e mal dava para ver nada. Agora, a Magali, do gibi da Mônica (Maurício de Sousa) era minha predileta, pois lembro do pequeno borrão amarelo grudado na parte interna do meu óculos…

Eu mal enxergava sem os óculos, imagine ver o desenho grudado a dois centímetros (no máximo) perto do olho?! Não estou falando mal do tampão, do método, do oftalmologia, não é nada disso. Acho graça da Magali ficar gravada e minhas lembranças como um simpático borrão amarelo, que atrapalhava eu ver meus desenhos que passavam na televisão pela manhã.

Cheguei a recordar das traquinagens que aprontava com o tampão para conseguir enxergar um pedacinho do mundo! Nada que pareça trauma de infância.

Procurei fotos da época, mas não estão acessíveis no momento, então peguei uma da internet. Achei esta em um blog que está paradinho há um ano, mas a informação sobre Ambliopia x Tampão é muito boa.

Confere aqui um fragmento da matéria:

“Ampliopia, ou “olho preguiçoso”, é uma deficiência na visão em que um ou os dois olhos não apresentam um amadurecimento normal. Tem que ser detectada e tratada antes dos quatro anos, quando a visão ainda está em pleno desenvolvimento. Se não tratada até os sete anos, as perdas são consideradas irreversíveis e a visão fica definitivamente comprometida.”

 Gente, é tão fácil tratar!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

4 Responses to Ampliopia (Olho “preguiçoso”) – Tampão no olho é a cura!

  1. Parabéns Graziella Mafraly, esse post é muito esclarecedor e interessante. Gostei do seu blog e achei ele muito interessante. Esse post não somente esclarece a Ampliopia como afasta o preconceito que ronda todos nós em relação aqueles que são diferentes.
    Robert Thomaz

    • Obrigada, Robert.
      Escrevi esse post porque realmente faz parte da minha história pessoal. Saiu um pouco do foco do blog, mas foi legal poder escrever sobre o assunto.
      Seja bem vindo.
      Obrigada pela visita.
      Grande abraço.
      Grazy

  2. Oi, Grazi. Adorei o post: é sempre muito legal relembrar os nossos tempos de criança com nossos irmãos, mesmo que seja por causa dessas pequenas doenças que precisamos tratar na infância. Não conhecia essa doença de visão, mas achei interessante a sua lembrança da Magali borrada. Às vezes, quando crianças, prestamos atenção em detalhes que parecem fora do comum e eles ficam gravados na memória.
    Beijos,
    Niki – http://www.meigaemalefica.blogspot.com

    • Obrigada, Niki.
      Magali borrada ou fazendo-me comer fatias geladinhas de melancia é sempre delicioso de relembrar.
      Grande beijo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>