Revisão de Textos

Todo escritor passa pela infernal revisão de textos. Claro que não são apenas os escritores, eu sei disso.

Quantos alunos que estão para entregar seus trabalhos de conclusão de curso na faculdade, não precisam, além de revisão, de uma boa diagramação? Precisamos colocar nossos textos enquadrados nesta ou naquela norma.

Eu escrevo muito, mas não vivo sem meu corretor ortográfico ligado. Quem dera a ortografia fosse o único problema…

O meu “bicho papão” chama-se GRAMÁTICA!! Essa danadinha tem perseguido minha vida desde o colégio. Quantas vezes leio e releio determinadas regras, mas vivo colocando o “me” nos lugares mais improváveis para quem tem uma relação mais intima com minha perseguidora (a gramática)?

Antes de lançar Minha Cinderela Interior, reli o livro a procura de erros mais de seis vezes! Passou pela mão do meu marido (que é muito bom em português) e até fiquei deprimida em ter que usar uma tal de mesóclise que acabou gerando um: “far-me-ia” ou outro bicho estranho qualquer. Tudo em nome da gramática.

Escrever corretamente é importante. O pessoal pode fazer atrocidades no MSN, e-mails particulares ou em suas anotações pessoais. Só que você tem responsabilidade de escrever corretamente quando monta um blog (que pode ser lido em qualquer parte do mundo), quando escreve um livro (mesmo tendo liberdade de escrever algumas coisas erradas quando se trata de diálogos, pois os personagens podem falar errado, usar gírias e trocar tudo de lugar…), quando entrega um trabalho na faculdade ou quando escreve um simples e-mail dependendo para quem é e qual sua finalidade.

Já sei, você achou um erro no que eu escrevi. Acredito. Por esse motivo, precisamos em muitas situações de um profissional para fazer nossas revisões. No meu livro, umas das pessoas que fez a resenha alertou-me que eu deveria verificar alguns errinhos bobos que ainda estão lá. Podem ser “bobos”, mas o que não pode é estar lá.

Você leu até aqui? Fico feliz. Comente o post e se precisar de um bom profissional para sua revisão ou diagramação procure:

Neusa Olimpio, que além de ter um blog interessante sobre o assunto, oferece seu serviço nessa área. Entre em contato pelo e-mail willolimpio@ig.com.br 

ou

Verônica Sobreira que é resenhista do blog Tribo do Livro e também  trabalha com revisões. Seu e-mail é veronica@tribodolivro.com


Cadastro na Página da Perse

Alguns amigos estão me perguntando porque tem que fazer um cadastro na Loja Virtual da Editora PerSe para comprar Minha Cinderela Interior.

Explico. Como a editora vai mandar o livro via Correio, ela precisa dos dados do cliente que está efetuando a compra. Não são todos os campos obrigatórios. Você pode fazer o cadastro mais básico se isso for da sua preferência.

Não precisa ficar assustado, pois a PerSe trabalha com o sistema pagseguro, o que além de facilitar (pois a compra pode ser feita até por boleto), eles devolvem seu dinheiro se não receber o livro em até uns 15 dias depois de confirmado o pagamento. Bacana, né?

Agora, sem medo nem preconceito, leve Minha Cinderela Interior para casa! Lembre-se que é um livro de conteúdo adulto, então não dê ele de presente para um menor.


Tédio II

Está bem, não sei se isso tudo é tédio! Ontem estava mais com cara de tédio, mas acho que é mesmo um sintoma de ansiedade… A Minha Cinderela Interior está prontinha para lançar, mas estou esperando a última revisão para poder abrir no site da editora Perse e poder divulgar… Sniff!

Eu sei que estou me comportando como uma criança, principalmente pelo livro estar saindo só on-line, mas uma de minhas histórias mais água com açúcar está criando forma para voar… (como naquele vídeo lindo dos livros voadores).

Detesto ficar choramingando, pois isso nem é minha cara! Só que no dia 24 deste mês, a minha sobrinha linda e maravilhosa  vai fazer aniversário (12 aninhos) e eu queria marcar o lançamento do meu primeiro livro nesse dia tão especial.

Certo, o dia especial é dela, mas eu queria fazer uma homenagem já que ela já está ensaiando uns contos e diz que vai escrever um livro (…igual a tia!!) e ser escritora.

Tia coruja fica toda emocionada!!

Eu comecei a escrever mais ou menos nessa idade. Hoje eu me arrependo de ter jogado fora os meus cadernos de criança, pois acho que perdi uma parte muito importante da minha história, mas na época (como eu já disse) ficaria envergonhada de imaginar que alguém poderia ler aquilo.

Claro que vou incentivar a minha sobrinha a escrever, mesmo sabendo que é muito difícil ganhar dinheiro sendo escritora (rs). Paixão não se mede mesmo com cifras, não é mesmo?

Já fiquei mais animada! Quando descobrimos exatamente de onde vem o problema, fica mais fácil resolver.  Acredite, escrever um blog é mesmo uma terapia.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...